terça-feira, 29 de dezembro de 2009

SE
Djavan
interpretação : Francisco de Assis


Você disse que não sabe se não
Mas também não tem certeza que sim
Quer saber? Quando é assim
Deixa vir do coração

Você sabe que eu só penso em você
Você diz que vive pensando em mim
Pode ser se é assim
Você tem que largar a mão do não


Soltar essa louca, arder de paixão
Não há como doer pra decidir
Só dizer sim ou não
Mas você adora um se ...

Eu levo a sério mas você disfarça
Você me diz à beça e eu nessa de horror
E me remete ao frio que vem lá do Sul
Insiste em zero a zero e eu quero um a um

Sei lá o que te dá,não quer meu calor
São Jorge,por favor,me empresta o dragão
Mais fácil aprender japonês em Braille
Do que você decidir se dá ou não

video
SAUDADES
Francisco de Assis


Numa noite linda de luar
Sempre fico a te esperar
Olhando pra ver você chegar
Pelo jardim fico caminhar
Passos tímidos a te procurar
Chorei você não estava lá

Tanta saudades amor
Ref Quantas saudades
Tempo passa mais
O nosso amor ficou

Você é meu caminho é luz
É amor que me seduz
Me dá mais motivos pra cantar
Seu querer é sempre assim
Diz que é louca por mim
Me olha e diz meu bem vem cá

video

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

AMOR VIRTUAL

AMOR VIRTUAL
Francisco de Assis


Um dia
Tudo pode acontecer
Lembranças de um bem querer
Pode machucar você

Um dia
Lembre os sonhos mais vividos
E os que vivem esquecidos
Um amor uma mulher

Onde esta você
Pra que se esconder
Amor virtual amor de carnaval
O que quer saber se eu amo você
O que vou dizer a esse amor virtual

Aonde quer que eu vá
Eu só vou com você
Eu só vou com você
Aonde quer que eu vá
Eu só vou com você

video

EU SOU A MÚSICA

EU SOU A AMÚSICA

· Eu sou a Música, a mais antiga das artes; mais do que antiga: sou eterna
· Mesmo antes da vida começar nesta terra, eu estava aqui: nos ventos, nas ondas; quando as primeiras árvores, flores e pastagens apareceram, eu estava entre elas.
· E quando veio o Homem me tornei o mais delicado, o mais sutil e o mais poderoso meio de expressão de suas emoções.
· Quando o Homem era pouco melhor do que as feras, eu o influenciei para o bem: em todos os tempos animei-o com esperança, pus ternura em seus amores, dei voz ás suas alegrias, estimulei-o e o afaguei em tempos de desespero.
· Tenho tido parte importante no drama da Vida, cujo fim e propósito é a perfeição da natureza humana. Graças á minha influência, a essência do Homem tem sido elevada, terna e refinada; com a ajuda dos homens, eu me tornei uma das Belas Artes.
· De Tubalcaim a Thomas Edison, uma longa fila das mais brilhantes inteligências tem se devotado ao aperfeiçoamento de instrumentos com os quais o Homem se serve dos meus poderes e dos meus encantos.
· O ignorante e o iletrado me conhecem, não menos que o rico e o culto, porque falo a todos os homens numa linguagem que todos entendem; até os surdos me ouvem, se apenas ouvirem as vozes de suas almas.
· Ensinei aos homens cordialidade e paz; encorajo-os a feitos heróicos; dou-lhe conforto na solidão; harmonizo grupos.
· Sou um enlevo necessário para todos os homens, Eu sou o alimento do amor !...
· Eu sou a MÚSICA !!!
· A música é a asa que a alma recebeu de Deus para alcançar o céu

Francisco de Assis

video

sábado, 26 de dezembro de 2009

A MUSICA

JUSTIFICATIVAS

A música é uma manifestação da
humanidade desde seus primórdios, faz parte dos rituais e celebrações da sociedade. Além de despertar o senso coletivo a musica propõem uma reflexão pessoal. Eu Francisco de Assis vejo a música como função de valorização da cultura e como parte significativa das manifestações culturais de nosso Brasil. Na tangibilidade da musica, pois ela é uma forma inclusão social, pois não pede permissão para adentrar a alma daqueles que sem querer ouvem o bálsamo.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Francisco de Assis

Minha história! As viagens sonoras e o violão-arte de Francisco de Assis Diz a história do cinema nacional que Orson Welles, cineasta americano, na busca da luminosidade ideal para filmar seu longa-metragem "It´s all true!" ("É
tudo verdade!") afirmou que os dois lugares privilegiados em luz natural no Brasil eram Jundiaí, em São Paulo, e Várzea Alegre, no Ceará. Welles não conseguiu terminar o seu filme, um pequeno fracasso em uma carreira de grande sucesso mundial, mas Várzea Alegre continua sendo uma terra abençoada com luz e gente maravilhosas. Prova disso é o nosso menestrel Francisco de Assis, que adotou Joinville como sua cidade de morada e trabalho, mas que teve como berço a luminosidade do sertão cearense. Isso mesmo, aquela cidadezinha que encantou o cineasta americano. Na sua meninice, Francisco era parte da vida tranqüila do interior nordestino, sem muitos sustos ou afobações, mas com sonhos de se tornar alguém um dia, quem sabe um médico ou um engenheiro, quem sabe? E antes que a vida respondesse alguma coisa, nosso Francisco faz a primeira de muitas viagens, para casa de um tio em Aiuaba, cidade próxima de Várzea Alegre. Conhece gente daqui, conhece dacolá e de novo pé na estrada, dessa vez de carona até Ponta Grossa,terra dos avós, onde nosso futuro músico inicia uma não muita promissora carreira de comerciante. Entre uma volta e outra à cidade natal, casa-se com uma conterrânea, parceira de estrada e sonoridade até os presentes dias. Enfim, Joinville. Aqui Francisco descobriu sua sonoridade, enquanto
trabalhava com vendas no comércio local. Viu-se violonista e buscou o caminho para desenvolver o ofício, tomando contato com a Casa da Cultura de Joinville pela primeira vez aos 24 anos de idade. Musicalidade na cabeça, pinho no punho e pés no chão, receita que só pode terminar em sucesso, em desejo alcançado. Mas não ainda. Resolve ir morar em São Bernardo do Campo, vizinho à paulicéia desvairada, e nisso tome mais 2 anos no Conservatório André Silva Gomes e 3 anos no Conservatório Dó-Ré-Mi, onde a parte instrumental fica mais que lapidada. A esposa entra em cena e o retorno a Joinville transforma-se em realidade. Ao voltar para nossa cidade, Francisco de Assis começa a trabalhar como professor de violão do CSU (Centro Social Urbano) do Iririú, onde coloca sete anos de sua vida no ensino de violão para crianças e adolescentes da comunidade. Realiza neste tempo um concurso para professor de violão do SESC e consegue o lugar. Mais oito anos e meio de pura dedicação ao trabalho de formar novos violonistas, bem como o de se aprofundar em pesquisas sobre métodos de aprendizado do instrumento, lhe valem o reconhecimento como grande músico profissional e o respeito dos joinvillenses por seu método de ensino simples e inovador de aprender a tocar um instrumento tão especial como o violão. Sucesso total e inquestionável. Hora de
seguir vôo solo e percorrer novos caminhos, só que desta vez sem deixar a cidade que é sua referência de trabalho e de vida. Ao contrário, trabalhando em seu próprio espaço, com seus alunos, e empregando o seu método de compreender e dominar a magia do instrumento; um instrumento que um dia foi sonho e hoje é uma realidade onde o nosso Francisco tira o incentivo continuar na luta. Para nós, admirador da boa música, só resta ficar atento para não perder a chance de estar por perto quando mestre Assis resolver dar uma palhinha no seu violão preferido e povoar de sonhos e alegria um momento desses da natureza. Valeu mestre! Com uma voz incomparável !!! Marcelo Serpa ANescola Jornal ANoticia

Projeto gravação do CD

Francisco de AssisLançou o seu primeiro álbum (um novo viver) com músicas próprias e uma musica do já consagrado cantor e compositor Djavan á musica “SE”, durante a tentativa de gravar o CD que for muito árdua e sofrido por falta de apoio Francisco encontrou muitos produtores mais foram em Thiago e Maicon do stúdio inova music que encontrou qualidade e confiabilidade
No apoio Francisco encontrou uma força chamada Jesus Cristo “ sem essa luz jamais teria conseguido gravar um CD com a qualidade que tem UM NOVO VIVER..

ACREDITAR
Acreditar sempre e buscar um lugar no sol É necessário traçar uma meta e seguir em frente os não da vida vão te torturar os espinhos vão te machucar mais você não pode parar siga em frente e quando você chega-la ou apenas parte de você, vc verá o caminho percorrido e assis dira se valeu penas a sua caminhada.
tambem poderá olhar para trás e ver as marcas e as cicatrizes, algumas ainda doidas as lagrimas vc não veras mais pois secou dando-lhe o lugar para outras.

Justificativas
A música é uma manifestação da
humanidade desde seus primórdios, faz parte dos rituais e celebrações da sociedade. Além de despertar o senso coletivo a musica propõem uma reflexão pessoal. Eu Francisco de Assis vejo a música como função de valorização da cultura e como parte significativa das manifestações culturais de nosso Brasil. Na tangibilidade da musica, pois ela é uma forma inclusão social, pois não pede permissão para adentrar a alma daqueles que sem querer ouvem o bálsamo.